Medos da aplicação da toxina botulínica: esclarecendo mitos

Sempre ouvi falar de toxina botulínica (Botox®)* para as rugas e estética. Como ela ajuda na reabilitação de Paralisia Cerebral e AVC?

Sim, a toxina botulínica (Botox®) ficou muito conhecida pelos ótimos resultados estéticos. Mas ela também é uma substância poderosa para o tratamento de espasticidade, distonia, hiperidrose e outras várias condições. Ela funciona como um relaxante para os músculos. Ou seja, no nosso organismo, para que um músculo faça uma contração, os nervos liberam uma substância chamada acetilcolina. Quando ela é liberada em excesso, o músculo fica hiperestimulado, o que causa espasmos e rigidez muscular. As aplicações de toxina botulínica agem neste ponto, bloqueando o envio errôneo deste elemento e relaxando as fibras musculares, para que o paciente se sinta melhor.

 

O efeito da toxina botulínica dura para sempre?

Isso é um mito. Na maioria dos casos, a toxina botulínica age por até quatro meses – em alguns casos, chega a durar seis meses, esse período varia conforme metabolismo de cada pessoa. Ela deve ser reaplicada dentro deste período para que seus efeitos sejam mantidos.

 

Existem riscos na aplicação de toxina botulínica?

Quando aplicada por um profissional qualificado, a toxina botulínica é um tratamento mundialmente seguro, considerado padrão ouro, feito com a dosagem certa e com tranquilidade. Após a aplicação, pequenos hematomas podem surgir, mas são considerados normais: isso acontece porque a agulha atinge vasos sanguíneos próximos do local a ser tratado. Um profissional que não possua qualificação e experiência pode errar a dose, aplicar de forma errada e prejudicar o tratamento, causando pequenos transtornos ao tratamento. Por isso, o médico especializado e mais experiente na aplicação é sempre o mais indicado para minimizar qualquer problema e saber como agir em todas as situações. Ele sabe inclusive aplicar nos pontos certos para ter um tratamento eficaz.

 

A aplicação de toxina botulínica dói?

Não. Antes do procedimento, o médico faz a assepsia do local em que vai aplicar as injeções. Se o paciente for muito sensível pode-se aplicar um creme anestésico com precaução. Depois disso, a toxina é injetada por meio de uma seringa, com agulha muito fina. O produto preenche toda a parte interna, e o que se sente são as aplicações das injeções. O procedimento dura cerca de 30 minutos, quando o paciente é liberado para voltar as suas atividades cotidianas.

 

Qualquer pessoa pode aplicar a toxina botulínica terapêutica?

Não. Apenas médicos certificados pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) podem fazer aplicação de toxina botulínica para o tratamento da espasticidade e distonia. O profissional mais especializado e experiente é sempre a melhor opção, pois ele sabe exatamente que pontos devem receber mais doses para ter o melhor resultado na reabilitação.

Há diferença na aplicação estética e terapêutica, sendo que no Instituto Bem Estar só são realizados tratamentos terapêuticos com maior foco para dor, espasticidade, distonia, por médicos neurologistas e fisiatras.

 

A toxina botulínica precisa ser associada a outras terapias, como a fisioterapia?

Sim. Para um bom resultado, a toxina deve ser associada a reabilitações físicas de alongamento e reeducação de movimentos, para que a pessoa consiga sentir o máximo de seus efeitos benéficos durante o período em que estiver usando a substância. A toxina botulínica, assim como outros procedimentos, é um tratamento complementar. Valide sempre com seu médico o tratamento multidisciplinar.

 

O tratamento com toxina botulínica precisa ser feito próximo da minha casa?

Não. Como as aplicações duram um intervalo de até 6 meses, não é preciso escolher a clínica pela localidade. Vale a pena fazer o tratamento em uma clínica que seja especializada e realmente comprometida com o acompanhamento e a evolução do paciente.

 

Fonte: médicos do Instituto Bem Estar, de Osasco, SP. Agende uma consulta clicando aqui.

 

* Botox® é o nome do medicamento referência da toxina botulínica tipo A, do laboratório Allergan. Há outras marcas que também podem ser usadas, consulte seu médico.